Quatro dicas indispensáveis para o sucesso da safra 2019/2020

Planejamento - Safra verão já foi colhida e a segunda safra está chegando ao fim, já é tempo de afinar estratégias da safra 2019/2020

A experiência acumulada ao longo dos anos faz com que muitos produtores não pensem mais no planejamento da safra antecipadamente e acabem repetindo ano após ano a mesma estratégia. Mas será que essa é a melhor opção? O engenheiro agrônomo Winicius Menegaz, da Sementes Jotabasso, lembra que agora é o momento de o agricultor refletir acerca do que aconteceu na safra passada fazendo um balanço a partir dos dados e estratégias adotadas no ciclo anterior.

Procedimentos simples como analisar os resultados entregues pelos materiais usados e ajustar algumas tomadas de decisões podem determinar o sucesso do próximo plantio. O especialista destaca quatro passos importantes para um plantio bem planejado e um excelente resultado no final da safra.

Confira essas quatro dicas fundamentais para o sucesso da sua lavoura:

Passo 1:

Balanço e escolha de cultivares - "Com os dados na mão, certamente a primeira análise que o agricultor deve fazer para a safra 19/20 é a escolha de cultivares. Analisar qual foi o material mais responsivo na safra passada em diferentes ambientes de sua área é uma estratégia assertiva e que gera bons lucros. Esses materiais irão compor a estratégia base para as demais decisões", explica o agrônomo.

Passo 2:

Conhecer cada talhão que compõe a lavoura - "Mesmo o agricultor conhecendo muito sua propriedade, ele deve buscar entender a aptidão que cada talhão possui. Entender a fertilidade, especificidades quanto a nematoides, características físicas (como porcentagem de argila) e biológicas (como matéria orgânica de superfície - palhada) são passos firmes para definir assim a escolha das cultivares em cada talhão. É muito importante que o agricultor possua em seu portfólio cultivares aptas para plantio antecipado afim de ter uma "carta na manga" caso o clima colaborar em um primeiro momento. A safra passada foi norteada por altos e baixos índices pluviométricos, logo, o agricultor também deve possuir ponderação ao julgar cada material para que não exclua de seu planejamento materiais que foram mais prejudicados pelo clima. Para isso, é importante que o produtor observe os pontos fortes e fracos da safra em cada situação nas quais as cultivares foram expostas, lembrando sempre de oportunizar novos materiais entrantes favorecendo, assim, seu incremento anual de produtividade", acrescenta Menegaz.

Passo 3:

Planejar a safrinha 2020 - "Um terceiro ponto importante para o sucesso é também ter estratégias para safrinha do próximo ano. Pode parecer estranho já pensar na segunda safra desde agora, mas é muito óbvio. Com a escolha da estratégia de materiais aliado à aptidão de cada talhão, o agricultor já tem "na mão" duas ferramentas para decidir se seu plano será acelerar ou não no milho ou sorgo.

Então nesse momento é hora de planejar, já que não sabemos o que vai acontecer com o clima, mas temos que ter ferramentas e estarmos prontos. Portanto, é fundamental saber também qual será o foco da safrinha. É importante ter no planejamento materiais que tolerem uma abertura de plantio e fechamento com ciclos que propiciam a segunda safra, pois, apesar desta ainda não ser tão remunerada quanto à soja, contribui e muito para a diluição dos custos fixos de uma propriedade agrícola", amplia o agrônomo.

Passo 4:

Estratégia de defensivos - pacote tecnológico - "Agora que você tem na mão todos os materiais, é hora de colocar na ponta do lápis a estratégia do seu pacote tecnológico. Então é esse o momento que o agricultor analisa o mercado e observa o quanto está disposto a investir frente à remuneração da lavoura. O mercado possui hoje muitos produtos responsivos com diferentes custos/ha, por isso é importante conhecer e buscar informação para que a tomada de decisão seja equilibrada e, principalmente: sustentável. Nos últimos dias com a alta do dólar, muita gente deixou o pacote tecnológico para mais tarde. É importante lembrar: a busca por informações deve ser o alicerce deste quesito, pois cada vez mais se tem especificidades no uso de produtos e seus benefícios quando aliados a cultivares/clima/solo/região", finaliza Menegaz.