Jotabasso Entrevista: “Ter altas produtividades implica em cometer mínimos erros em todas as fases”

Pesquisador detalha cuidados que produtor precisa ter para alcançar máxima produtividade

É plantando qualidade que se colhe produtividade. Longe de ser apenas uma frase bonita, ela reproduz uma verdade que o campo insiste em mostrar: a produtividade é reflexo da qualidade dedicada em cada processo da agricultura. Para o engenheiro agrônomo Géri Meneghello, pesquisador na área de Ciência e Tecnologia de Sementes do programa de pós-graduação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), entre esses processos, um dos aspectos mais importantes é a qualidade da semente plantada.

De acordo com o especialista, há bastante tempo esse tema é estudado nos centros de pesquisas e universidades, e também levado em consideração pelas empresas produtoras de sementes, dentro dos programas de controle interno de qualidade. Mas, nos últimos anos, os produtores rurais também estão considerando o aspecto vigor de sementes como critério de escolha do grão que vai ser utilizado na semeadura da nova safra.

“Para se fazer agricultura existem três matérias-primas sem as quais não se executa essa atividade: o homem, a terra e a semente. São elementos essenciais nos quais não se pode negligenciar se a gente quiser maximizar a produtividade porque, cada vez mais, precisamos produzir mais por área”, detalha o professor que é orientador no Doutorado e Mestrado Acadêmico e Profissional do programa de pós-graduação em C&T de Sementes da UFPel.

Ainda segundo o pesquisador, o Brasil tem conseguido isso. “Se a gente pegar os dados históricos de produtividade, nós temos um incremento muito maior de produtividade do que de área. Isso é feito através de um manejo adequado das lavouras e que passa inevitavelmente pelo uso de sementes de alta qualidade”, destaca.

A seguir, no bate-papo realizado com o professor, é possível conferir um conteúdo que te ajudará a entender quais cuidados com as sementes aumentam seu sucesso na lavoura.

JB - Se fôssemos elaborar uma lista com “cinco medidas que precisam ser adotadas em prol do rendimento das sementes de alta qualidade”, quais ações seriam essas?

A semente é formada no campo e ela atinge um estágio chamado maturidade fisiológica. Nesse momento, a semente, via de regra, finalmente ela está atingindo máxima qualidade, é o momento em que ela rompe o contato primário com a planta mãe. Isso acontece antes ainda da colheita pois a umidade não permite a colheita nessa etapa.

Depois de atingida essa maturidade, podem acontecer fenômenos que venham a prejudicar a qualidade da semente. São necessários alguns cuidados para diminuir esse processo de deterioração que implicam em:

1. Adotar correto manejo agronômico do campo de produção
2. Colher o mais próximo possível da maturidade fisiológica
3. Ter boas condições de armazenamento
4. Ter uma equipe que tenha duas características: que seja qualificada, ou seja, saiba o que tem que fazer, e que ela seja comprometida, ou seja, fazer o que é preciso ser feito no momento adequado
5. Também é bom ter uma boa rede de relacionamento entre empresas produtoras e agricultores para ter confiabilidade, para ter aquela relação comercial sólida e robusta, ter confiança no produto que você está adquirindo. Recomendo a esse produtor que vai utilizar sementes de alto vigor que procure fornecedores idôneos e com um histórico de fornecer sementes de alta qualidade.

 JB - E os cuidados com as sementes em si, quais devem ser eles?

O produtor deve prestar bastante atenção na forma como a semente é armazenada na sua propriedade entre o recebimento e a semeadura. O que ele pode fazer para ter essas boas condições?

A semente produzida por empresas produtoras de sementes permanece armazenada sob a tutela dessas empresas pela maior parte do tempo e, por um período bastante pequeno, geralmente de poucas semanas, ela fica armazenada na propriedade aguardando o momento adequado para a semeadura. Embora curto esse período de tempo até o plantio, se nós negligenciarmos esse momento, podemos estar diante de um processo que promove a redução da qualidade. Então é preciso se preocupar com as condições em que a semente ficará armazenada na minha propriedade.

Minha recomendação é que seja negociado, viabilizado com a empresa produtora de sementes para se fazer a entrega dos grãos o mais próximo possível da semeadura. Lógico que isso implica numa logística bastante grande, considerando o volume produzido pelas empresas e as distâncias que temos no Brasil, com suas dimensões continentais, mas eu considero que esse é um pouco que o produtor não pode desconsiderar.

E ainda há outro tema que eu considero de fundamental importância que são as condições de plantio, principalmente com relação às condições do solo, a umidade que está disponível no solo pra iniciar um processo germinativo, a profundidade de semeadura, a regulagem da semeadura, e a velocidade com que acontece esse plantio, que tem uma relação direta com a distribuição de sementes.

Visando maximizar a produtividade, a gente busca a formação de um estande bem distribuído, com distribuição homogênea, e que a emergência ocorra de uma forma rápida e uniforme. Acontecendo uma emergência uniforme, a gente minimiza o processo de plantas dominantes e plantas dominadas, ou seja, ter falhas e o que a gente chama de plantas duplas, que comprometem o benefício da cultura.

O produtor rural ele faz a agricultura com excelência, no entanto, cuidados simples precisam ser feitos para não negligenciarmos nenhuma parte do processo. Termos altas produtividades implica em cometer mínimos erros em todas as fases do processo.

Eu sempre digo que um processo ele pode ser comparado a uma corrente: não importa se rompermos o primeiro elo, o do meio ou o último elo. Uma vez rompido, pra sempre rompido o processo. Se não houver comprometimento no início, no meio ou no fim, o processo estará sempre comprometido.