Autoridade nacional em fertilidade do solo, pesquisador ministra rodada técnica na Jotabasso

Há mais de 40 anos Godofredo Cesar Vitti desenvolve estudos na área de solos

A Sementes Jotabasso promoveu uma “Rodada técnica” com o engenheiro agrônomo e professor Godofredo Cesar Vitti, autor de 15 livros sobre nutrição vegetal, fertilizantes e fertilidade do solo, em Rondonópolis (MT). Doutor em Agronomia com ênfase em Solos e Nutrição de Plantas, o especialista desenvolveu participou de um bate-papo técnico exclusivo nesta quinta-feira (14) com a equipe da Fazenda Verde sobre manejo da fertilidade para altas produtividades.

Uma das questões mais importantes levantadas na reunião foi a prática de revolvimento de solo após aplicação de calcário. Para o professor, quando realizada calagem em altas doses em solos estruturados com muito tempo de cultivo, em hipótese alguma deve ser feito o revolvimento de solo.

Cuidado

“O não revolvimento de solo pós calagem é um princípio técnico bastante discutido no setor, mas que também é defendido pela Jotabasso”, completa o engenheiro agrônomo Winicius Menegaz, responsável técnico da unidade de Rondonópolis.

O revolvimento na aplicação de calcário gera danos à estrutura do solo e pode ocasionar problemas de erosão, perdas da matéria orgânica e aumento da emissão de CO2 pelo solo. Por isso, a incorporação do calcário em plantio direto deve ser feita majoritariamente de forma superficial.

Vitti atualmente é professor sênior em Adubos e Adubação e Fertilidade do Solo e ministra aulas na disciplina Adubos e Adubação a nível de graduação e pós-graduação na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq/USP).

Autoridade

“O professor Vitti é uma referência nacional na área de solos e ter um bate-papo técnico de tão alta qualidade assim é algo muito produtivo pra nós. Tivemos muita troca de experiências e informações e a rodada foi muito bem aproveitada pela nossa equipe técnica”, detalha o Menegaz.

O especialista já percorreu diversos países para falar sobre suas pesquisas e é fundador do Grupo de Apoio à Pesquisa e Extensão (GAPE), da Esalq.